Breves — 12 Janeiro 2012
PROGRAMAS dos BALLETS RUSSES EM PORTUGAL (COLISEU e S. CARLOS / LISBOA)

REPRODUÇÃO DOS PROGRAMAS DOS BALETS RUSSES DAS SUAS APRESENTAÇÕES EM LISBOA

Os BR dançaram na capital portuguesa nove espectáculos, entre 13 a 27 de Dezembro de 1917, no Coliseu dos Recreios e mais duas récitas suplementares, em 2 e 3 de Janeiro de 1918, no Teatro de S. Carlos.

Tentando manter a sua muito publicitada aura de “glamour”, ainda que o dinheiro escasseasse, chegou a Lisboa no dia dois de Dezembro de 1917, Serge Diaghilev, acompanhado do bailarino principal e, então, coreógrafo residente, Leónide Massine (Leonid Fyodorovich Myasin, de seu nome original), de Serge Grigoriev, o famoso “régisseur” (ensaiador e mestre de bailado) e da maioria dos artistas da companhia dos quais se destacavam, Lubov Tchernicheva (mulher de Grigoriev), Stanislas Idzikowski, Lydia Lopoukova e Vera Nemchinova, para além do famoso mestre italiano Enrico Cecchetti e da sua mulher Giuseppina.
A data da chegada dos BR a Lisboa foi confirmada por notícias, respectivamente, nos jornais O Século e a Luta. Outras publicações como Portugal, Monarquia, República, Capital e Diário Nacional também mencionam a mesma data.
Já o dia em que a companhia abandonou Lisboa – vinte e oito de Março de 1918 – no mesmo comboio Sud Express que os trouxe a Lisboa, mas sem grande aparato, desmoralizada, completamente falida, sem recordações positivas e nem muitas saudades na bagagem, apenas se encontra referido na obra de Serge L.Grigoriev,“The Diaghilev Ballet 1909-1929”, 1953 – edição de 2009 – Dance Books Ltd, UK, pag. 135, e que o historiador José-Augusto França também menciona em “Os Anos Vinte em Portugal”, Editorial Presença, Lisboa, 1992.

Neste caso não foi possível confirmar a data, com mais ampla documentação, designadamente em notícias de jornais da época ou nos registos da CP.
Segundo a mesma fonte, “The Diaghilev Ballet 1909-1929”, bem com numa obra posterior, “Diaghilev”, de Richard Buckle (Atheneum, New York, 1984, p. 341), os Ballets Russes começaram a sua terceira digressão espanhola no dia 31 de Março – Domingo de Páscoa – em Valladolid (Espanha).

António Laginha

PROGRAMA DO COLISEU de 13 a 27 de Dezembro de 1917

Tanto a capa como a contracapa deste programa – em tons de sanguínea – são da autoria do ilustrador português JORGE BARRADAS (1894-1971).

A primeira é uma adaptação de um programa parisiense dos BR de 1910.

Em ambas é bem visível a aproximação ao universo da pintura de Léon Bakst, cenógrafo e figurinista dos Ballets Russes, apresentando um vincado gosto “oriental” tão em moda na época.
Curiosamente a capa exibe uma figura masculina do bailado “Xerazade” (com vestes exuberantes, turbante generoso e sabre arrebitado) é bem menos “original” que a contracapa onde pontua um grafismo bem mais intenso num quadro publicitário às portuguesas bolachas Nacional…

CAPA

 

Br c - 1
CENTRAIS

BR - p 1

 

BR - p 3

BR - p2

 

CONTRACAPA

BR - c 1

Proveniência das imagens: Biblioteca de Arte da Fundação Calouste Gulbenkian – Lisboa

PROGRAMA DO S. CARLOS 2 e 3 de Janeiro de 1918

CAPA

programa COLISEU - BR - pag 1

CENTRAIS

programa COLISEU - BR - 7

 

programa COLISEU - BR - 5

CONTRACAPA

programa COLISEU - BR - 12

Proveniência das imagens: Museu Nacional do Teatro – Lisboa

Related Articles

Share

About Author

Antonio Laginha

(0) Readers Comments

Comments are closed.