Breves — 26 Outubro 2011

A obra "Um Gesto não Passa de uma Ameaça" foi premiada com o "Prix Jardin d’Europe 2011", no âmbito do eXplore Dance Festival em Bucareste, na Roménia.
Sofia Dias e Vítor Roriz são bailarinos-coreógrafos independentes que, desde 2006, se têm apresentado em Portugal, Espanha, França, Alemanha, Suíça e Roménia. Têm leccionado oficinas no C.E.M., Fórum Dança, Companhia Instável e Módulos Nómadas/Alkantara) e no Curso de Teatro da ESAD – Caldas da Raínha e são artistas associados d’O Espaço do Tempo (Mentemor-o-Novo).
Entre os trabalhos apresentados destacam-se: 25, Visegradska (2006); Under(the)line (2006); Sand Castle (2007), Involuntariamente (2007), Again from the beginning (2009), Unfolding (2009), O mesmo mas ligeiramente diferente (2010) e Um gesto que não passa de uma ameaça (2011).
A dupla de coreógrafos foi distinguida com o prémio, acima mencionado, no valor de 10 mil euros, uma importante distinção para a emergente dança contemporânea europeia no 6º Xplore Dance Festival que decorreu na capital romena. O Prémio Jardim da Europa, na sua 4ª edição, resulta da colaboração de 14 instituições, entre elas o ImpulsTanz, de Viena, e a companhia Ultima Vez, sedeada em Bruxelas.
Segundo Luisa Roubaud: “A peça evidencia basear-se na improvisação e numa aturada escuta introspectiva. Mas estamos longe de uma catarse: Dias e Roriz lançaram-se, literalmente, de corpo e alma, num intenso brainstorming motor, mental e verbal, e é dele que emana toda a dinâmica dramatúrgica; contudo, sob a aparente associação livre, o cuidado com os ínfimos detalhes com que corpo e voz dão visibilidade cénica à insondável linha condutora que liga o material apresentado, denota decantação e selecção, prevalência do controlo sobre o risco”.

Related Articles

Share

About Author

Antonio Laginha

(0) Readers Comments

Comments are closed.