In Memoriam — 30 Junho 2015
MIGUEL VILHENA: A ALEGRIA DE DANÇAR LIVRE

mv - 68-15

O bailarino, professor e coreógrafo Miguel Vilhena morreu aos 46 anos, no dia 29 de Junho no Hospital de S. José em Lisboa, vítima de pneumonia.

Natural de Sines, Miguel começou por estudar dança clássica na  Academia de Bailado Clássico Pirmin Trecu, no Porto. Como complemento da sua formação, em Lisboa, frequentou oficinas e cursos de dança em disciplinas como modern jazz (Rui Horta); jazz, com Bruno Schiappa, José Arantes, Liliane Viegas, Paula Careto e Rui Horta; e, mais tarde, dança clássica com com Paula Fonseca, Sofia Neuparth e Liliane Viegas. Também passou pela dança contemporânea dos coreógrafos Paulo Ribeiro, Francisco Camacho e Margarida Serrão.
Trabalhou como bailarino na Companhia de Dança de Aveiro e também como professor no Ballet Jazz de Aveiro.

Estabelecido em Lisboa teve colaborações pontuais como intérprete em companhias e estruturas independentes, das quais se destaca uma participação na digressão europeia de “A Última Tentação de Cristo”, da ópera de Phillip Glass, “Ackhanaten Amenhotep”, em Paris;.

Actuou a convite da Fundação Calouste Gulbenkian na digressão nacional de “As Quatro Estações”, de António Vivaldi.

Actualmente era professor na FullOut Dance Academy e director artístico da Miguel Vilhena Produções.

Conhecido por um visual colorido e provocador, Miguel Vilhena era um coreógrafo enérgico e ligado à parte mais comercial da dança. Nos últimos anos os seus alunos elogiavam-lhe as qualidades pedagógicas e, sobretudo, a enorme alegria que transmitia a todos dentro e fora dos estúdios.

mv 1

Related Articles

Share

About Author

Antonio Laginha

(0) Readers Comments

Comments are closed.